Não existe uma receita perfeita sobre como encontrar mentores para sua startup, mas eu decidi dar uma luz sobre como fiz isso. Eu consegui envolver mentores para ajudar a me guiar nos altos e baixos da construção de uma startup, bem como desenvolver clareza sobre a estratégia. Tenho sido extremamente sortudo em encontrar mentores que decidiram investir em mim. Na maioria dos casos, eles são investidores no seu negócio, mas no fim das contas, eles estão investindo em você, o empreendedor. Minha recomendação é encontrar mentores que preencham uma função específica.

Durante sua jornada através do empreendedorismo, você vai precisar de muita ajuda. No meu caso, os melhores mentores que tenho são outros empreendedores, que tiveram sucesso em suas empresas. Existe a velha expressão, "você não sabe o que você não sabe." Há muita verdade nisso. A experiência é insubstituível e encontrar alguém esteve nas trincheiras lhe dá a perspectiva que irá te guiar através dos inúmeros desafios da construção de um negócio.

Encontrar bons mentores é difícil, você precisa trabalhar para construir a confiança. Ao longo dos anos tenho tido a sorte de ter me conectado com mentores e conselheiros marcantes. Muitas pessoas têm desempenhado um papel no sucesso da empresa (e meu sucesso), mas vou destacar os dois que desempenharam o papel mais crítico nos ajudando a levar as coisas para o próximo nível. Eu descrevo a orientação deles em duas categorias:

  • Mentor com domínio da expertise
  • Mentor CEO

Cada um destes dois mentores foi útil em ambas as categorias, mas não há uma distinção clara de onde eles acrescentam mais valor. Vou definir o cenário de como essas relações evoluíram. Eles não foram construídos do dia para a noite: no primeiro exemplo, a conversa durou quase 3 anos.

Como eu encontrei um mentor com domínio de expertise?

No início da empresa, quando ainda estávamos refinando o modelo de negócio, identifiquei muitos investidores anjo. Uma das pessoas que encontrei foi o Simon Baker, ex-CEO de várias empresas on-line no mercado imobiliário, como o RealEstate.com.au ( Grupo REA na Austrália). Não havia pessoa melhor para nos ajudar a definir a estratégia do que a pessoa que comandou uma escala de negócio de bilhões de dólares em um modelo quase idêntico.

Como entrei em contato com Simon?

Acredite ou não, eu recorri a ele no Facebook de todas as formas possíveis.

Eu e Simon Baker

Tinha ouvido Simon falar em uma conferência do mercado imobiliário e seguia o REA Grupo como uma referência para o VivaReal. Li um post anunciando que ele tinha deixado a empresa, então decidi entrar em contato com ele diretamente para ver se estava interessado em saber mais sobre nosso projeto. Para minha surpresa, ele respondeu. Trocamos várias mensagens e acabei encontrando eventualmente Simon em um café em San Francisco. Disse a ele que a ideia era lançar marketplaces de imóveis em toda a América Latina. Antes da nossa reunião, memorizei vários dados sobre a população e a penetração da internet na região. Nós tínhamos acabado de lançar a primeira versão do site com foco no mercado hispânico dos Estados Unidos e o site tinha aproximadamente 20 mil visitas por mês. Ele ficou genuinamente interessado e combinamos de nos encontrar de novo para eu apresentar algumas projeções financeiras.

Algumas semanas depois, James Gray (um dos meus melhores amigos, nosso primeiro investidor externo e um grande conselheiro para mim) e eu nos encontramos com Simon no mesmo café e conversamos sobre o nosso plano. Simon tomou notas diligentes durante toda a reunião. Já quase no final da reunião, ele nos perguntou quais eram as expectativas financeiras. Apresentamos um modelo financeiro e disse a ele com confiança que estávamos visando levantar de US$ 1 a um valuation de US$ 7 milhões. Ele olhou para mim e para James, fez uma pausa, olhou para o seu bloco de notas e nos olhou novamente. Em seguida, ele rapidamente fechou seu bloco, passando uma impressão nítida que éramos loucos.

Ele disse que nós nunca atingiríamos os números previstos e que a tentativa de levantar esse tipo de dinheiro durante a crise econômica pela qual passava os Estados Unidos era ridícula. Então, ele perguntou a James porque ele não financiava a empresa, se acreditava tão fortemente que seria bem-sucedida. James recentemente tinha tido êxito com seu negócio de ingressos on-line para eventos no Reino Unido. Simon estava visualmente agitado pela proposta irrealista e ele quase saiu do café. Ainda muito inexperiente, enviei-lhe um e-mail de follow up e perguntei se ele aceitaria investir com um valuation de U$ 5 milhões. Ele não respondeu, mas eu não desisti. James acabou fazendo um cheque bem alto, eu vendi meu apartamento e apostei todo o meu dinheiro no negócio. Você tem que colocar seu dinheiro onde sua boca está. Nos dois anos seguintes, continuei assediando Simon com atualizações sobre o nosso progresso, enviando para ele um e-mail todo o mês - provavelmente cheguei ao ponto de ser chato.

2 anos e meio depois, ainda falava com Simon. Apesar de ele não investir em nós, tinha nos dado alguns bons conselhos sobre o negócio e decidi trazê-lo para São Paulo para nos dar uma consultoria. Ele nos cobrou milhares de dólares para 2 dias de consultoria e uma semana antes da sua chegada me apavorei: nós realmente não tínhamos dinheiro para pagá-lo. Para subsidiar o custo da viagem, organizamos um evento chamado "Tendências de Marketing Online para o Mercado Imobiliário." Nós o posicionamos como o especialista mundial sobre o tema e convidamos todas as empresas do setor de imóveis do nosso banco de dados. Mais de 100 profissionais do mercado imobiliário se inscreveram, pagando inscrição, e ainda conseguimos vender algum patrocínio. O evento foi pago, conseguimos pagar Simon e fizemos muitos novos clientes a partir dele. Simon ficou tão impressionado que decidiu fazer um investimento inicial. Juntamente com o seu investimento, veio sua vontade de mergulhar mais fundo em detalhes em torno da estratégia. Aqui está uma foto de uma de nossas primeiras sessões de estratégia.

 

mensagem para simon baker

Feedback para nosso roadmap de execução

Simon teve tanta experiência prática executando o mesmo modelo de negócio em  outros países que o seu conselho foi pontual  em cerca de 95% das vezes. Sua orientação nos deu confiança para tomar decisões rapidamente e com pouca hesitação. Lembro dele me dizendo que uma das razões pelas quais teve sucesso na Austrália era porque pensava nas coisas por 1 segundo, enquanto seus concorrentes pensavam por 10 segundos. Com o plano certo, a execução torna-se tudo.

Quando Simon fez seu investimento, acertei mais 6 viagens dele para o Brasil. Ele passou um tempo com a nossa equipe, participou de eventos como palestrante convidado e até mesmo visitando alguns de nossos clientes. Sua experiência operacional provou ser inestimável. Ele também trouxe outro operador de mercado imobiliário, Shaun Di Gregorio (ex-CEO da iProperty, líder no mercado imobiliário na Ásia). Shaun desempenhou um papel similar. Recebemos conselhos práticos que ajudaram a acelerar o nosso processo de tomada de decisão. Esta experiência nos deu uma vantagem competitiva incrível e nos ajudou a definir o caminho certo para seguir crescendo com o VivaReal.

Na mesma época, eu havia começado a procura por fontes de financiamento adicionais. Isso me levou a manter contato com Greg Waldorf, que iria evoluir para um papel de mentor CEO.

O que caracteriza um bom mentor CEO?

A resposta para esta pergunta é bastante óbvia, alguém que tenha sido um CEO de sucesso antes. Tive vários mentores que me guiaram como CEO, mas Greg se destaca. Greg foi o investidor fundador e CEO da eHarmony e o primeiro membro do conselho do Trulia (agora Zillow Group, líder no negócio imobiliário online nos EUA). Ele atualmente atua como CEO da Invoice2go. Greg é o presidente não executivo do VivaReal e membro do conselho desde 2011, quando liderou a nossa rodada de investimento anjo. Ele tem tácita experiência em comandar empresas de Internet e uma das qualidades mais importantes de um bom mentor CEO, que é ser alguém que você conviva bem. Essa pessoa vai te forçar, mas no final isto te fará melhor e ele tratará o seu progresso como se fosse o dele próprio.

Como eu conheci o Greg?

Em 2011, fui contatado pela Accel Partners. Um dos sócios veio até mim para saber mais sobre o negócio. Fiz um pitch para eles, mas era muito cedo e decidiram não fazer o negócio no momento. Vários meses depois eu vi que a Accel trouxe o Greg e sua equipe como  CEO-in-Residence. Li o anúncio no TechCrunch, fiz mais pesquisas sobre Greg e vi que ele foi um dos primeiros investidores no Trulia. Entrei em contato novamente com o associado que originalmente falou comigo e perguntei se eu poderia ser apresentado a Greg. Ele verificou se Greg estava aberto para se conectar comigo e, após a confirmação, voei até San Francisco para me reunir com ele em Palo Alto. Depois de algumas reuniões, telefonemas e um jantar, fizemos um acordo e ele liderou a rodada abrindo uma rede de contatos adicional. Além de ajudar com negócio, seu network seria importante para ajudar na fase de financiamento, já que precisávamos de mais capital.

Greg é uma daquelas pessoas que passou praticamente por tudo que você pode imaginar enquanto construía uma startup. Seu comportamento calmo, habilidade de comunicação transparente e relevante experiência no setor acabaram fazendo dele um excelente membro do conselho para mim. Seus conselhos se adaptam cada vez melhor, conforme avançamos com VivaReal. Houve inúmeras vezes em que fiz uma pergunta específica e ele respondeu usando uma situação quase idêntica que teve no passado. Isto lhe dá oportunidade de antecipar o futuro e ajuda a me preparar da mesma forma. À medida em que o negócio se torna mais complexo, a sua experiência acrescenta mais valor para mim como CEO. Ele tem desempenhado um papel importante, especialmente quando se trata de captação de recursos, o conselho, estratégia e desafios de gestão. Ele é a pessoa de fora do negócio com quem eu falo com mais frequência -às vezes falo com ele várias vezes por mês. Greg me ajuda a pensar em diferentes cenários e sempre vê as coisas através da lente de um sábio CEO experiente. Basicamente, você quer um cara como este do seu lado (difícil encontrar). Eu tenho tido sorte, porque ele tem realmente investido em mim como pessoa. Não é apenas sobre o sucesso da empresa, mas ele se preocupa profundamente com as pessoas com quem trabalha.

Os melhores mentores são pessoas super ocupadas. A probabilidade de que um conselheiro experiente irá ter tempo para você apenas para ajudá-lo com a bondade do seu coração é doce ilusão. Da mesma forma que atrai os melhores talentos para sua empresa, você precisa comunicar a sua visão para mentores. Para fazer as pessoas seguirem o que você está fazendo, você precisa ter uma razão convincente pela qual eles deveriam se envolver. Minha experiência diz que conseguir mentores / consultores para colocar dinheiro no negócio, mesmo que seja uma pequena quantidade, cria uma conexão mais profunda e psicológica sua com seu negócio. Comparo isso com apostas em equipes de esportes. Não sou um grande jogador, mas se eu estou em Vegas ocasionalmente irei apostar em um evento esportivo aleatório. Uma vez que eu coloquei dinheiro em uma das equipes, eu passo a torcer fielmente para eles. Isto é semelhante, exceto que o mentor pode realmente ter um impacto sobre o jogo e não apenas uma aposta, é uma relação de apoio durante altos e baixos.

Há outros papéis de mentores, além dos dois mencionados acima, mas estes são os que realmente fizeram a diferença para mim. Mentores investem em você e é importante nutrir essas relações.